Skip navigation

Tag Archives: politiks

[Esse post é uma resposta à uma discussão de bar. Acho que eu não tenho competência de reproduzir exatamente as opiniões do meu interlocutor, e isso pode tornar o texto um pouco esquisito. Me pareceu que ele estava dizendo que o monoteísmo é a razão fundamental pela qual a bancada evangélica é intolerante ao ponto de impossibilitar o diálogo. Eu partilho de uma boa parte dessa crença, certamente partilho o horror e o desespero com a nossa bancada evangélica. Compartilho a intolerância contra a intolerância religiosa desse grupo. E justamente por isso acho que a questão é mais complexa, e que é preciso ser mais cauteloso com os conceitos da teoria das religiões.]

Começando do final: Mao era Católico. Se bem que eu não disse isso, minhas palavras foram: “Não quer dizer que Mao não seja Católico”. A diferença é sutil. Mas vamos lá. Mao foi profundamente influenciado por Marx, e esse por sua vez profundamente influenciado por Feuerbach.

Não estamos acostumados a ver a coisa assim, porque o resquício do debate são críticas que Marx faz a Feuerbach. No entanto, as noções de “estrutura” e “superestrutura” (que são ingredientes fundamentais da cozinha marxista) vêm diretamente de Feuerbach. A tese fundamental era de que as comunidades cristãs alemãs reproduziam os interesses da burguesia alemã e não da bíblia, muito embora as historinhas que elas contavam fossem tiradas da bíblia.

Nesse sentido, era exatamente a mesma coisa que Lutero dizia quando falava que o comércio de relíquias praticado pela instituição católica era imoral: Afirmava que isso estava de acordo com os interesses econômicos mas não de acordo com a bíblia. Read More »

The point of all this is that, ironically, the government really was the fun part, even though it had no tangible purpose, and once that was eliminated, there wasn’t much else to do. In the end, they really were playing NomicGame at a crowded diner in New Jersey

(From http://meatballwiki.org/wiki/LambdaMOO)

No fim, só discutir tem uma certa diversão, mesmo que seja discutir por nada. É porque em certa medida, tudo gira em torno de pertencer e excluir. É que eu não acabo na minha pele, uma parte definitiva do meu eu existe apenas no rizoma de todas as pessoas que eu conheço, então a política é também uma forma de homeostase. Mas reuniões não servem pra decidir nada, quem decide são pessoas, reuniões servem apenas para reproduzir grupos, é como a sexualidade dos grupos, nelas se implanta a ideologia do grupo sobre cada indivíduo — e em alguns casos isso quer dizer upgrade de pessoas, mas nem sempre, e essa é a grande real razão de que depois de alguns anos todo mundo tem essa crise de que “Mas essa discussão já aconteceu 5 anos atrás {cara de pânico}”

[transfering zee tumbler]

To go straight to the White Elephant: Google is not an advertising company. Yes, GOOG takes all of it’s money from something called AdWords, but that has as much in common with what is called an «Advertising Agency» as Apples and Lemons. This is to say, GOOG does NOT have 2 main products, search and ads, GOOG has just one product and it is search. The genius of the thing is that is converted the advertising problem into a subdomain of the search problem.

In the same vein, FaceBook as an advertising agency is doomed. But does it care? Does anyone care? Read More »

It is taken as a fact that homosexual intercourse is non-reproductive. Gays and lesbians just do not make babies. It makes sense. But… There just might be some more depth to that fact. Let me suggest a simple different take, and then a much less simple exploration of the underlying assumptions. Read More »

Follow

Get every new post delivered to your Inbox.

Join 130 other followers