Skip navigation

No fim vários rolos acontecendo, e acho que uma análise honesta e pragmática das evidências disponíveis no caso levaria à conclusão de que meu ibope anda alto, e ainda assim sempre acabo levando pra casa um sentimento de falta, um certo desamparo, uma angústia-zinha-inha, e algumas vezes acho que é muito se achar, achar que tinha que haver mais, que eu estou querendo que caia do céu, e eu tenho um medo imenso de que também sou eu que não sou tão generoso com meu corpo, de que aquilo de não achei meu pau no lixo está na minha consciência bem fundo, tão fundo que embora eu tenha chegado à uma conclusão objetiva e baseada em dados de que não importa e eu não tenho nem moral nem intenção de negar seja quem quer que esteja querendo esse corpinho, eu não tenho pra quê negar mas acabo negando, eu tenho medo de que na hora eu faço a cara de «você não me merece» e a menina percebe mesmo que não tenha como colocar isso em palavras, pra simplificar eu não acho que meu ibope está baixo mas mesmo assim eu não tenho tido uma vida sexual ativa e é claro que penso um monte sobre isso tudo e uma explicação entre muitas outras é que pode até ter gente me querendo mas que ninguém me quer como eu sou, ou seja as pessoas querem ter alguma coisa que envolve me beijar e me tocar mas que não envolve sair da zona de conforto dela, que não envolve me entender nos meus termos, que não envolve mudar o vocabulário, e eu sei que os dois tem que fazer a mesma coisa, e eu sei que «ser eu mesmo» é uma puta máscara, mas mesmo sendo uma máscara existe alguma das máscaras que são mais confortáveis, que você se sente mais «em casa», e tem pressupostos em cada uma das máscaras e eu vejo muitos deles e tem pressupostos que me são bem difíceis de aceitar e tem algumas mentiras que eu não quero contar mesmo sabendo que tampouco tenho o poder de contar «verdades», mas eu queria tentar isso de ver a alma do outro e ter minha alma vista, e eu sei que é pedir um monte, e eu sei que uma parte do processo é coisa que eu tenho que começar, fazer sozinho uma parte, dar um primeiro passo, mas eu quero dar o passo, fazer esse caminho, mas queria sentir passos ao meu lado, e não apenas alguém olhando por uma janela para o meu mundo distante, e é ridículo que o estereótipo é que todo mundo está procurando isso, esse tal de compromisso, mas o que me parece é que o que se procura na verdade é alguém que tenha os mesmos preconceitos que você para poder continuar empurrando com a barriga a dois, me parece que os relacionamentos «normais» são só uma D.R. protelada para o futuro, e eu não quero esconder a minha alma como se fosse uma grande prova de amor você ter descoberto ela depois de dois anos de convivência, eu quero despejar isso tudo na sua cabeça no primeiro dia e que você despeje tudo na minha e que seja foda e estranho e errado mas que seja eu, que eu possa me sentir tentando ser eu mesmo, e que eu não tenha que ficar dando uma de capitão do relacionamento e navegando os medos alheios, e que seja um improviso e uma aventura e que seja também um carinho e uma curiosidade. E eu sei que eu podia ensinar isso tudo. E eu sei que estou exigindo demais. Mas tem algumas coisas que se você tem que pedir por elas perdem todo o valor.

[transfering tumblr]

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: