Skip navigation

A fidelidade (para alguns) é o que define o relacionamento de um casal. Um casal se torna um casal no momento em que prometem fidelidade um ao outro. Mas eu acho que existem dois tipos de fidelidade, e mais ainda, acho que é a fidelidade errada que é mais valorizada.

O primeiro tipo de fidelidade funciona assim: Você fode com o seu parceiro e com mais ninguém. Um beijo na boca é problema só porque se imagina que, como você beijou, também aceitaria sexo. Inclusive, ficar obcecado e apaixonado por um personagem em um livro não é um problema. Essa é a fidelidade do inseto-graveto, que passa uma semana copulando com a fêmea para que nenhum outro macho possa ter a chance.

Essa fidelidade é uma fidelidade negativa, porque ela se define por algo que você não deve fazer. Ela é uma proibição.

Mas existe um outro tipo de fidelidade. Vamos chamar isso de Lealdade. Lealdade é como uma fidelidade positiva, porque ela é um esforço que deve ser desempenhado: Você torna a vida do parceiro melhor, se esforça para isso.Você busca para ele o mesmo que busca para si, quer você chame isso de sucesso ou felicidade ou fama ou poder ou transcendência. Você age como se não houvesse diferença entre quem você é e quem o outro é. Vocês formam um time.

Para mim, essas são duas coisas completamente diferentes.

Mas mesmo assim eu entendo que são duas coisas do mesmo tipo. E de certa forma, dá pra imaginar que a fidelidade seja uma consequência da lealdade. Simplificando bastante, talvez seja mesmo. Mas as vidas das pessoas que eu conheço são bem mais complicadas. O que eu mais vejo são casais tentando obrigar lealdade do outro, mas através de uma exigência de fidelidade. Cada um tem uma ideia diferente sobre o que é o certo na relação, e ficam num eterno jogo de empurra em que ninguém nunca fica muito feliz.

Na minha forma de ver a coisa, o problema é que as pessoas querem ser amadas, elas querem lealdade, e isso não se pode cobrar, pelo menos não como se cobra um imposto. Um amor incondicional não pode ser uma condição. Você não quer que o outro faça alguma coisa para te mostrar lealdade, você quer que ele queira fazer. Você quer que a iniciativa parta dele. Que não seja uma obrigação, mas que ele veja aquilo como parte dos interesses dele.

Pedir do outro lealdade é pedir muito mais do que fidelidade.

Mas tem ainda uma complicação a mais que não dá pra esquecer: Nosso mundo hoje é sexualizado ao extremo. Estamos todos vendo e ouvindo coisas que lembram sexo o tempo inteiro, na publicidade e em todo lugar. E fica parecendo que o sexo é a solução do problema.

No fim, o que os casais esperam um do outro é só mesmo o controle do sexo. E a exigência nem é que o sexo entre eles seja bom, é apenas que não seja bom com mais ninguém. E no curto prazo isso ao menos te dá a segurança que o outro não vai se apaixonar por outra pessoa. Ele pode estar numa gaiola que você criou, mas ainda é uma gaiola. Mas pensando um pouco mais além, isso também significa que o outro se torna menos humano. O relacionamento vira apenas uma proibição.

Eu não acho que a proibição em si seja errada, mas eu acho sim que, se você está exigindo isso de alguém, provavelmente se esqueceu de exigir alguma outra coisa muito mais importante.

[transfered from tumblr]

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: